972207543

Endereço
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100 - Centro - São Bernardo do Campo/SP
Sergio Galvão

31 de mar de 2011

Contraf lança Caderno de Igualdade de Oportunidades, com debat

Será nesta quinta, na Fetec-SP com a presença do Frei David

 
O lançamento do Caderno de Igualdade de Oportunidades da Contraf-CUT será marcado por um debate com a participação de Rosane Silva, secretária Nacional da Mulher Trabalhadora da CUT, do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), um dos articuladores da criação da Frente Parlamentar Mista pela Cidadania LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais), e de Frei David Raimundo Santos, filósofo, teólogo e fundador da Educação e Cidadania de Afrodescendetes e Carentes (Educafro). O evento acontecerá nesta quinta-feira, 31, às 9h, no auditório da Fetec São Paulo.

Parte da série Cadernos da Contraf-CUT, lançada em 2010, a publicação sobre igualdade de oportunidades traz dados, diagnósticos e diretrizes de atuação para o movimento sindical bancário no combate às discriminações e promoção da igualdade de gênero, raça, orientação sexual e pessoas com deficiência.

"Pretendemos contribuir com informações e análises sobre esse tema tão fundamental na agenda dos bancários e bancárias. Contamos com a presença dos sindicatos e federações para mais esse importante passo", afirma Deise Recoaro, secretária de Políticas Sociais da Contraf-CUT.

A dirigente da CUT, Rosane Silva, ressaltará a marcha das margaridas, considerada uma das principais mobilizações do sindicalismo rural brasileiro e do movimento de mulheres, que será realizada nos dias 16 e 17 de agosto, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

O deputado federal Jean Wyllys que, em seu primeiro discurso na Câmara já havia defendido o direito à união civil entre pessoas do mesmo sexo, abordará o projeto de criminalização da homofobia que tramita no Senado e a luta pelo encaminhamento na Câmara da PEC do casamento civil entre homossexuais, entre outros temas.

Já o fundador da Educafro, Frei David, irá tratar da questão racial e da inclusão dos negros nos bancos. Ele também participou da audiência pública, em que a Febraban apresentou os resultados do Mapa da Diversidade, representando os movimentos sociais.

"A publicação dos Cadernos faz parte dos esforços de nossa gestão para melhorar a política de formação de dirigentes nas entidades bancárias em todos os níveis, de sindicatos até a própria confederação", afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT. O primeiro caderno da série focou o tema assédio moral e foi lançado em agosto de 2010. Já estão previstos cadernos sobre emprego e ramo financeiro.

O evento faz parte da programação do Comando Nacional dos Bancários, juntamente com a Comissão de Gênero, Raça e Orientação Sexual da Contraf-CUT (CGROS), e com os sindicatos filiados à entidade.
Endereço: Praça da República. 468 3º andar Centro - SP